..:: ESTACAS HÉLICE CONTINUA MONITORADA ::..

A Estaca Hélice Contínua Monitorada é uma estaca de concreto moldada “in loco”, executada por meio de trado continuo e injeção de concreto através da haste central do trado, simultaneamente á sua retirada do terreno e monitorada com computador de bordo.

Desenvolvida nos Estados Unidos da América e difundida em toda Europa e Japão na década de 80, foi executada pela primeira vez no Brasil em 1987 com equipamentos aqui desenvolvidos. A partir da metade da década de 90, o mercado brasileiro foi invadido por máquinas importadas da Europa, principalmente da Itália.

CARACTERÍSTICA

• Ausência de vibrações – Indicada em áreas críticas como centros urbanos, construções não confiáveis em sua estrutura.
• Baixo Nível de Ruído – Níveis inferiores à 80 decibéis. Adequa-se em áreas onde o barulho é indesejável: escolas, hospitais, áreas residenciais etc.
• Alta versatilidade – O mesmo equip. pode executar estacas com capacidade de cargas diferentes em diâmetros de 25 cm a 100 cm (catálogo técnico).
• Monitoramento Contínuo – Todos os equipamentos são dotados com microcomputador de bordo que permite o monitoramento contínuo a cada.

SEQUENCIA EXECUTIVA

1. Posicionamento e introdução do trado até a profundidade necessária.
2. Injeção do concreto pela haste central do trado com retirada continua do mesmo, mantendo-se pressão positiva até o final da concretagem.
3. Instalação da armadura imediatamente após o término da concretagem.
4. Fim da estaca acabada.



VANTAGENS

• Em centros urbanos por não produzir vibração ou ruídos elevados.
• Adequado á maioria dos terrenos com redução do cronograma da obra.
• Não limitada pelo nível do lençol freático.
• Monitoramento da estaca com apresentação de relatórios para analise e parecer dos projetos.

Diâmetro (mm) Distância entre Eixos (cm) Distância mínima Eixo-Divisa (cm) Área da Seção Transversal(cm2) Carga Estrutural Característica de Compressão (tf)
         
300 75 120 707 45 - 60
400 100 120 1257 60 - 80
500 130 120 1964 100 - 130
600 150 120 2827 140 - 170
700 180 120 3848 200 - 240
800 200 120 5027 250 - 320

>TRAÇO DE CONCRETO 30 MPa

- Relação água/cimento ≤ 0.55.
- FCK ≥ 30 Mpa.
- Idade de controle: 28 dias.
- Pedra 0 (4,75/12,5).
- Slump na nota fiscal: 220 ± 30 mm.
- Consumo mínimo de cimento: 400Kg/m3.
- A colocação da ferragem na estaca hélice deve ser de no máximo 2 horas após a chegada do caminhão betoneira na obra, respeitando a NBR 7212.
- % de argamassa em massa = 55% [Massa do cimento + Massa dos agregados miúdos]*100/[Massa do cimento + Massa dos agregados miúdos + Massa dos agregados graúdos].
- Exsudação máxima de 4% do volume total de água conforme a ABNT NBR 15.558.
- Traço tipo bombeado.
- Podem ser usados aditivos plastificantes.
- Permitido o uso de agregados miúdos artificiais conforme a NBR 7211.
- Especificar na nota fiscal a quantidade máxima de água a ser adicionada na obra considerando a água retida na central, mais uma estimativa de água perdida por evaporação.
- As notas fiscais de simples remessa devem ter o código HC30.